3 de novembro de 2015

Jovens conhecem tecnologias sociais na aldeia indígena Jenipapo-Kanindé

Cerca de DSC03060trinta jovens e adultos participaram, no último sábado (31/10), da edição do projeto “Aflorando”, uma parceria da ADELCO com o SESC. O projeto promoveu o intercâmbio das experiências socioambientais realizadas na aldeia Jenipapo-Kanindé, em Aquiraz-CE, através dos projetos Matas da Encantada e Etnodesenvolvimento Ceará Indígena, ambos desenvolvidos pela ADELCO com patrocínio da Petrobras.

Pela manhã, os participantes conheceram percorrer duas das cinco trilhas recuperadas pelo projeto Matas da Encantada: a trilha do Morro do Urubu e a da Sucurujuba. Os estudantes passaram pelos bem locais sagrados e os lugares de memória da comunidade. Ao fim do percurso, o banho na Lagoa da Encantada renovou as energias daqueles que participaram da caminhada.

Fazendo trilha pela primeira vez, o estudante Werlon Marques, 18 anos, de Fortaleza, ficou encantado com o lugar. “Como eu moro na cidade é muito difícil ir ao interior, ter contato com o campo. Foi uma trilha magnífica. Penso em voltar outras vezes”, afirmou.

Durante o período da tarde, o grupo conheceu as tecnologias sociais como a área de Sistema Agroflorestal, as cisternas de ferrocimento, as fossas ecológicas e os quintais produtivos. Em seguida, participaram de uma roda de conversa com a Cacique Pequena, primeira mulher a ser tornar cacique no Brasil, e conheceram o Museu Indígena Jenipapo-Kanindé.

Já Amanda de Araújo, 15 anos, destaca a experiência de conhecer outras culturas. “Nunca tinha ouvido falar dos Jenipapo-Kanindé. Fiquei impressionada com a força de vontade dos indígenas. Gosto de conhecer outras culturas”, afirmou a estudante. Guilherme Sousa, 16 anos, também destaca a importância das trocas culturais. “O que mais me chamou atenção foi a cultura do lugar, porque para mim é diferente. Não sou acostumado a nada disso”, pontuou o adolescente.

Clarice Araújo, analista assistencial do SESC Fortaleza, afirma que o grupo – formado pelos participantes dos projetos Pensando Verde e Aflorar, ambos desenvolvidos pelo SESC, acertou em cheio ao escolher o lugar para a troca de experiências socioambientais, uma vez que é um lugar com um grande patrimônio ambiental e possui experiências em desenvolvimento sustentável. “O que conhecemos aqui nos incentiva a replicar as experiências nos projetos que o SESC desenvolve nas comunidades”, afirmou Clarice

FOTOS DA ATIVIDADE

 

.DSC03038 DSC03012 DSC03013 DSC03024 DSC03025 DSC03030 DSC03037 DSC03059 DSC03061 DSC03040 DSC03045 DSC03052 DSC03056 DSC03067 DSC03065 DSC03077 DSC03081 DSC03083 DSC03089 DSC03118 DSC03106 20151031_151250 20151031_153906 20151031_154039 20151031_151110