O projeto Etnodesenvolvimento – Ceará Indígena tem como perspectiva a melhoria da qualidade de vida de comunidades indígenas do Ceará, dinamizando a economia solidária local, fortalecendo o turismo comunitário e favorecendo melhores condições de segurança alimentar, considerando sempre as diversas culturas e etnias. O público beneficiado pelo projeto são as etnias indígenas Jenipapo-Kanindé, Tapeba e Kanindé de Aratuba, além de ações de sensibilização nas comunidades Anacé, Pitaguary e Tremembé. Com patrocínio da Petrobras, o projeto é executado pela Associação para Desenvolvimento Local Co-Produzido (Adelco).

O projeto segue os princípios do etnodesenvolvimento,que prioriza o fortalecimento da cultura e da identidade étnica; a autodeterminação, a territorialidade e a autogestão, elementos fundamentais na construção do desenvolvimento social.

Etnias apoiadas

• Jenipapo-Kanindé, em Aquiraz, litoral leste da região Metropolitana de Fortaleza.A comunidade
conta com 364 indígenas.
• Kanindé de Aratuba, em Aratuba. Total: 659 indígenas, em duas aldeias, Fernandes e Balança.
• Tapeba,no município de Caucaia, com população de 6.552 indígenas, em 17 comunidades.
• Anacé, em Caucaia e São Gonçalo do Amarante, 1.262 indígenas.
• Pitaguary,nos municípios de Maracanaú e Pacatuba, com população de 3.765 indígenas.
• Tremembé de Itapipoca, Itarema e Acaraú,num total de 522 índígena

Ações Específicas

A voz individual e coletiva dos índios é coautora do Etnodesenvolvimento – Ceará Indígena, que vai se redesenhando a partir do planejamento conjunto e do diagnóstico das necessidades locais.

Atividades teóricas

  • Oficinas, cursos e eventos de sensibilização

Atividades práticas

  • Visitas de campo, diagnósticos participativos, construção de mandalas, implantação de quintais produtivos, implementação de processos de planejamento de produção, construção de ocas, reforma de museus e pousadas, sinalização de trilhas ecológicas, construção de calendários de eventos culturais-ambientais, elaboração e execução de  um plano de negócio e de comunicação, incentivo à participação nos encontros de intercâmbio de experiências e dos encontros estaduais e nacionais sobre economia solidária, agroecologia e agricultura familiar.

As ações desenvolvem reflexão crítica e metodológica que valorizam a participação das mulheres, contribuindo para a igualdade de gênero.

Notícias desse projeto

1 de março de 2016

Mandala do trilho recebe atividade de cuidado agrícola

‪#‎Agroecologia‬ | O projeto Etnodesenvolvimento Ceará Indígena, desenvolvido pela ADELCO com patrocínio da Petrobras, realizou no último dia 22 de fevereiro uma atividade de manutenção da mandala da Comunidade do Trilho, da etnia Tapeba, em Caucaia-CE. Os beneficiários do projeto realizaram ações de desbaste (retirada de plantas fracas de um canteiro), transplantio, limpeza entre os

29 de fevereiro de 2016

Povo Kanindé de Aratuba recebe oficina para Plano de Turismo Comunitário de Base

  #‎Etnodesenvolvimento‬ | O povo Kanindé de Aratuba esteve reunido no último dia 25 de fevereiro para a realização da primeira etapa da oficina de Plano de Turismo de Base Comunitária. O objetivo é alavancar a organização deste tipo de turismo na região, a partir da elaboração de um plano. A ação faz parte do

23 de fevereiro de 2016

Oficina de Plano de Gestão em Economia Solidária – Povo Tapeba

23 de fevereiro de 2016

Oficina de Plano de Gestão em Economia Solidária – Kanindé de Aratuba

23 de fevereiro de 2016

Indígenas recebem oficinas de plano de gestão em Economia Solidária

O Projeto Etnodesenvolvimento Ceará Indígena, desenvolvido pela ADELCO com patrocínio da Petrobras, realizou na última sexta-feira (19/02), na etnia Tapeba, em Caucaia-CE, e na segunda-feira (22/02), junto ao povo Kanindé de Aratuba-CE, oficina para elaboração de um Plano de Gestão em Economia Solidária. O objetivo é contribuir na organização dos grupos produtivos e no processo

29 de janeiro de 2016

Projeto lança calendários culturais dos povos indígenas

O projeto Etnodesenvolvimento Ceará Indígena, desenvolvido pela ADELCO e patrocinado pela Petrobras, apresenta os calendários culturais das etnias Jenipapo-Kanindé, Tapeba e Kanindé de Aratuba. As publicações trazem as datas dos festejos dos povos indígenas e das principais atividades da comunidade. Os calendários impressos foram distribuídos para as populações indígenas, mas é possível baixar o arquivo

14 de dezembro de 2015

Práticas agroecológicas mantém tradição e cultura indígena

A alimentação e as práticas agrícolas agroecológicas vem garantindo a preservação da cultura e dos saberes tradicionais dos indígenas. Foi sobre esses saberes que o Projeto Etnodesenvolvimento Ceará Indígena, desenvolvido pela ADELCO com patrocínio da Petrobras, realizou, nos dias 10 e 11 de dezembro, o Seminário e o intercâmbio “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar”,

11 de dezembro de 2015

Primeiro dia do Seminário “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar”

Confira fotos do primeiro do Seminário “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar”, realizado no dia 10 de dezembro, no povo Pitaguary. Presença da presidenta do CONSEA-CE, Malvinier Macedo. O evento foi marcado por intensa troca de saberes entre os indígenas das etnias Tapeba, Pitaguary e Kanindé de Aratuba.

9 de dezembro de 2015

Seminário “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar” é destaque na Rádio Universitária FM 107,9

O Seminário “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar” que será realizada nos dias 10 e 11 de dezembro, na Aldeia Santo Antônio, da etnia Pitaguary, em Maracanaú, foi destaque no Jornal da Educação, da Rádio Universitária FM 107,9. Ouça a entrevista com Rafaella Gondim, técnica do Projeto Etnodesenvolvimento Ceará indígena, realizado pela ADELCO com patrocínio

8 de dezembro de 2015

Seminário discute agroecologia e segurança alimentar nos territórios indígenas do Ceará

No dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro), o povo indígena Pitaguary recebe, as etnias Tremembé, Jenipapo-Kanindé, Tapeba, Kanindé de Aratuba e Anacé para participarem do Seminário “Agroecologia: saberes indígenas e segurança alimentar”. O evento, que será realizado na Aldeia Santo Antônio, em Maracanaú-CE, segue no dia 11 de dezembro, e é uma ação